O trajeto de Jennifer Aniston na “estrada desafiadora de fazer bebés”

Os melhores looks que a vão fazer comprar um camel coat
17 de Novembro, 2022
Na falta de uma lareira, aqueça-se com estas sopas deliciosas
17 de Novembro, 2022

O trajeto de Jennifer Aniston na “estrada desafiadora de fazer bebés”

Numa entrevista intimista à Allure, a conceituada atriz, que não tem nada a esconder neste momento, confessou as dificuldades em engravidar, motivo pelo qual não tem filhos.

Anos a fio de especulações que produziam manchetes em jornais com os olhos postos no clikbait, mas a narrativa era sempre a mesma: Jennifer Aniston estaria grávida? Quando se concluia que não atribuia-se esse fator ao divórcio e acusavam-na de egoísmo. Mas qual é a verdade escondida que transcende as teorias? É um ser humano por trás do estrelato.

“Eu era egoísta e só me importava com a minha carreira”, recorda o que diziam sobre si em entrevista à revista americana de beleza, Allure, onde foi capa da edição de dezembro.

“Que Deus livre uma mulher que é bem sucedida e não tem um filho”, atirou irónicamente a estrela da série Friends. Mas prosseguiu porque “não há nada a esconder neste momento”. “E a razão pela qual o meu marido [referindo-se na altura a Brad Pitt] me deixou e terminámos o nosso relacionamento era porque eu não lhe dava um filho. Isto eram mentiras absolutas”, sublinhou.

Enquanto digeria as questões que a media levantava sobre aquilo só a ela dizia respeito, Aniston travava lutas contra a infertilidade e recorria a técnicas para fazer crescer um embrião dentro de si, nomeadamente através da fertilização in vitro e “chás chineses”.

A perseguição da media

Por isso não, não estava grávida, o que estava era “farta”. Foi com estas palavras, mas conjugado com outros tempos verbais, que a atriz escreveu o título de um artigo para o Huffpost, em julho de 2016, onde denunciava o escrutínio a que, sem motivo, estava constantemente sujeita e a forma superficial como tratam a mulher, objetificando-a.

“A maneira como sou retratada pela mídia é simplesmente um reflexo de como vemos e retratamos as mulheres em geral, comparadas a algum padrão distorcido de beleza”, escreveu na altura.

“Usamos as “notícias” das celebridades para perpetuar essa visão desumanizadora do feminino, centrada apenas na aparência física, que os tabloides transformam num evento desportivo de especulação. Está grávida? Está a comer muito? Deixou-se levar?”, criticou a atriz com agora 53 anos.

As pazes feitas consigo própria

Mas hoje o “navio partiu” e não guarda arrependimentos porque os momentos maus também fazem de si quem é no presente. Inclusive, afirmou que se sente melhor consigo agora por comparação aos seus 20, 30 ou até 40 anos. Deixaram de soar na sua cabeça as perguntas “será que posso?”.

 “Sinto que estou a passar por um período desafiador mas estou a voltar ao de cima. Tive de trabalhar em mim própria, algo que punha sempre em segundo plano”, salientou. “Apercebi-me de que estaremos sempre a trabalhar nalguma coisa em nós. Eu estou sempre num processo evolutivo. Graças a Deus. Quão desinteressante seria a vida se todos alcançassemos o auge e ficássemos por aí?

Sim, quão desinteressante seria?

Artigo por Catarina Brazão

Lexus LC Cabrio NewWoman Portugal
Lexus LC Cabrio NewWoman Portugal
Lexus-LC-Cabrio_NewWomanPT_Leaderboard
Lexus-LC-Cabrio_NewWomanPT_Leaderboard