Hoje celebra-se o Dia Mundial da Televisão

Ho Ho! Conheça as decorações de Natal das celebridades
21 de Novembro, 2022
Poke House apoia Operação Nariz Vermelho
21 de Novembro, 2022

Hoje celebra-se o Dia Mundial da Televisão

Seis programas que marcaram a televisão portuguesa.

Quando a televisão apareceu na história da humanidade, revelou-se um fenómeno a nível mundial. Até ao momento, a caixa mágica – como lhe chamavam – foi marcada por programas televisivos que marcaram eras e traçaram algumas pegadas para o futuro.

Antes da existência da Netflix, YouTube ou qualquer outra plataforma de streaming, a televisão reinava no mundo e, em Portugal, não era exceção. O entretenimento português teve programas icónicos que marcaram gerações, ficando da história dos ecrãs portugueses.

Jogos Sem Fronteiras, RTP1 (1979-1982 / 1988-1998)

Os Jogos Sem Fronteiras foi um programa de televisão criado por Guy Lux, Pierre Brive, Claude Savarit e Jean-Louis Marest, tendo sido transmitido em Portugal pela RTP (Rádio e Televisão de Portugal). Os Jogos foram, de forma original, pensados pelo general francês Charles de Gaulle e tiveram a sua primeira edição em 1965, com a participação da França, da Bélgica, da Alemanha e da Itália.

Portugal participou em 15 edições entre 1979 e 1998 com um interregno de seis anos – entre 1982 e 1988. Da dezena e meia de participações, Portugal venceu cinco delas, tornando-se assim o segundo país com mais vitórias nos Jogos Sem Fronteiras, apenas atrás da Alemanha (seis vitórias).

Big Show SIC, SIC (1995-2001)

O Big Show SIC foi um programa semanal exibido no canal de televisão português SIC entre 26 de março de 1995 e 3 de junho de 2001 com a duração de aproximadamente três horas, no total de 316 programas. O formato foi apresentado por João Baião – à data, com 32 anos –, tornando-se um grande sucesso na programação da SIC, que alcançava a liderança pela primeira vez desde a sua estreia em 1992.  No ar durante cerca de seis anos, o programa de João Baião colocou vários cantores portugueses no auge da música portuguesa e transformou o Macaco Adriano num ícone da televisão portuguesa.

Batatoon, TVI (1998-2002)

“Comando na mão, carrega no botão!”. Muitas crianças foram felizes ao assistirem à dupla de palhaços mais conhecida do país – Batatinha e Companhia. Donos de uma enorme variedade de apresentações, temas musicais, programas e amigos como o Comando, o Ursinho João, o Sapo Xixi, o Honório Finório e o Microgaitas, acabavam por preencher a programação do quarto canal para os mais pequenos. Um programa que, inicialmente, era destinada ao Natal, tornou-se permanente na estação, acabando por marcar a história do canal. Apesar de tanto sucesso gerado, o programa acabou por terminar, por razões nunca confirmadas.

Fiel ou Infiel, TVI (2005-2007)

Apresentado pelo humorista brasileiro João Kléber, Fiel ou Infiel foi um programa de televisão portuguesa transmitido pela TVI entre 2005 e 2007 e colocava à prova a fidelidade de um casal. Enquanto uma das partes do casal era seduzida por um ator ou atriz convidada pela produção, a outra encontrava-se nos estúdios da TVI a assistir a tudo o que tinha sido gravado por câmaras escondidas.

No caso de uma eventual traição, o confronto acontecia, de imediato, nos estúdios da TVI e, normalmente, resultava em grandes polémicas com choro, raiva e gritos. Apesar da polémica gerada, o programa nunca teve muitas audiência e foi acusado de não ter participantes reais, mas sim atores que tinham um guião previamente estudado para cada episódio.

Big Brother, TVI (2000-2022)

Surgiu na Holanda no finais dos anos 90, o Big Brother acabou por chegar a Portugal a 3 de setembro de 2000, tendo sido conotado como “a novela da vida real”. Inspirado na obra 1984 de George Orwell, o formato consistia em confinar um grupo de pessoas numa casa sem acesso ao exterior, durante cerca de três meses. Os concorrentes tinham como objetivo chegar ao final do jogo, escapando às nomeações dos companheiros de casa e às expulsões ditadas pela vontade do público.

O Big Brother foi o responsável pela reviravolta nas audiências televisivas em Portugal. Em 2000, a TVI acabaria por ultrapassar a SIC – até então, a grande líder nos ecrãs portugueses. A final da primeira edição, conquistou um share de 73,8%, sendo que no momento da entrada no novo ano, estavam sintonizados na TVI 2 milhões e 738 mil espetadores, segundo a Marktest. O formato ainda está no ar e já vai para os 22 anos de existência.

Preço Certo, RTP1 (1990-2022)

O Preço Certo é um concurso produzido pela FremantleMedia Portugal e exibido na RTP1 da versão original norte-americana The Price Right, foram criadas diversas adaptações por todo o mundo.

Em Portugal, o concurso teve inicialmente uma versão na década de 1990 com Carlos Cruz e, mais tarde, com a apresentação de Nicolas Breyner. Em 2002, sob o nome “O Preço Certo em Euros” apresentado por Jorge Gabriel. Um ano depois, a 29 de setembro de 2003, a apresentação ficou a cargo do ator e humorista Fernando Mendes. No Outono de 2006, o programa voltou ao nome original e, até aos dias de hoje – com cenários mais modernos e atualizados -, o Preço Certo continua a ser um dos muitos poucos programas televisivos que mantém a sua longevidade.

Lexus LC Cabrio NewWoman Portugal
Lexus LC Cabrio NewWoman Portugal
Lexus-LC-Cabrio_NewWomanPT_Leaderboard
Lexus-LC-Cabrio_NewWomanPT_Leaderboard