5 dicas de skincare durante a gravidez

Os 33 anos de Taylor Swift em 33 looks
13 de Dezembro, 2022
Ser solidário pode vir a oferecer-lhe umas botas Hunter
14 de Dezembro, 2022

5 dicas de skincare durante a gravidez

A gravidez pode ser das épocas mais felizes da vida de uma mulher, mas também uma das mais desafiadoras para a pele.

“O que devo comer?”, “que suplementos devo tomar?”, “que produtos posso usar?” são algumas das milhares de perguntas que passam todos os dias pelas mentes de quem pensa por dois. A skincare durante a gravidez pode ser um assunto que causa bastante controvérsia entre os especialistas – sendo proibido o ensaio clínico em mulheres grávidas, é quase impossível considerar um produto como seguro para utilização durante a gravidez, o que não significa, contudo, que não os possa utilizar.

Dra. Justine Kluk e Sarah Chapman, especialistas em skincare, desmistificaram alguns dos conceitos mais antigos à Vogue e deram o seu input nas questões mais persistentes entre as pré-mamãs.

Não ceder ao alarmismo

“O meu melhor conselho é não se sentir dominada pelo medo, ou pressionada pelo marketing que sugere a necessidade de incorporar centenas de coisas na sua rotina quando está grávida”, assegura Kluk. “A maioria das verdadeiras preocupações com a segurança são mais sobre medicamentos do que sobre cosméticos. Contudo, utilizamos cosméticos e produtos de skincare na maioria dos dias, e em alguns casos duas vezes por dia, ou mais, pelo que há alguma validade em afirmações que defendem que a exposição cumulativa a certos ingredientes possa ter efeitos adversos. Em última análise, é preciso fazer o que lhe parece certo”.

Chapman está de acordo. “É importante fazer a sua própria investigação e fazer os seus próprios juízos. Mas penso que as pessoas não devem ter tanto medo dos cosméticos de skincare. Compreendo o cuidado, porque as coisas são absorvidas pelo corpo até um certo ponto, mas cada produto passa por testes de segurança, e na verdade, se não for seguro em termos da concentração de um ingrediente ou activo, é preciso um aviso que diga: “Isto não é adequado para utilização durante a gravidez”. É um requisito regulamentar cosmético”.

Mantenha os pilares da sua rotina de skincare pré-gravidez

Não é necessário acabar com toda a sua rotina de skincare e recomeçar do zero só porque está grávida. Em vez disso, olhe para a sua pele e veja o que ela precisa.

“Durante a gravidez, a maior parte das pessoas ou tem uma crise de acne, ou tem tendência a ficar com a pele bastante seca”, explica Chapman. “Os produtos-chave são um bom ácido hialurónico para manter a hidratação; vitamina C para iluminar e controlar fenómenos como melasma e pigmentação; e, mais importante, proteção solar “.

Quando se trata de crises de acne, aconselham-se aplicações localizadas de ácido salicílico nas áreas afectadas, diz Justine Kluk. “As aplicações localizadas de ácido salicílico a 2% ou menos são geralmente consideradas aceitáveis, enquanto que as aplicações mais regulares para uma maior superfície em concentrações superiores a 2% são consideradas mais arriscadas”.

Cuidado com o retinol

Os retinóis de prescrição, tais como Tretinoína, Retinaldeído e Adapalene, são todos um absoluto “não” durante a gravidez, diz a Dra. Kluk, enquanto Chapman explica que as fórmulas encapsuladas como o palmitato de retinil são menos agressivas, e, como tal, podem ser utilizadas em doses baixas.

Não ignore os óleos

“Óleos essenciais, como aqueles que se encontram em misturas para banhos e óleos corporais, com vista a serem usados em todo o corpo, devem ser evitados”, diz Chapman, isto porque a medida em que são absorvidos pela corrente sanguínea pode vir a constituir um problema. A especialista afirma, contudo, que não vê problema em “usar um óleo facial que tenha uma fragrância com alguns óleos essenciais”, isto porque tudo o que é utilizado no rosto é, normalmente, em pequenas quantidades.

Fale com o seu médico ou parteira

Afinal de contas, que mal há em fazer uma pergunta? “Dizemos sempre, se estiver preocupada, pergunte ao seu médico ou parteira. Conheço algumas pessoas que levaram os seus produtos ao médico, apenas para ter a certeza que era seguro utilizar. E se isso pode retirar um pouco o factor medo, porque não?”, afirma Chapman.

Lexus LC Cabrio NewWoman Portugal
Lexus LC Cabrio NewWoman Portugal
Lexus-LC-Cabrio_NewWomanPT_Leaderboard
Lexus-LC-Cabrio_NewWomanPT_Leaderboard